quinta-feira, 24 de maio de 2012

Abrindo as contas externas

Atendendo a vários pedidos nos comentários do post anterior:

Update: o Paulo Simões Diniz bem observou, nos comentários, que o gráfico não estava batendo com os números da tabela do BC. Tinha feito com as áreas independentes, não se somando. A versão abaixo já está corrigida. Obrigado, Paulo.


7 comentários:

Anônimo disse...

90% dos motivos de eu visitar seu blog diariamente são os gráficos, continue assim, obrigado!

Davila disse...

humnnn qual será o DV01 (e em reais então, meu deus) dessas reservas ?

Drunkeynesian disse...

Obrigado, anon.

Davila, faz tempo que não vejo esse número... mas não deve ser pequeno, obviamente. Outro estrago grande seria se as taxas das Treasuries começassem a abrir.

Anônimo disse...

O que realmente interessa eh divida versus reserva, o resto se ajusta automaticamente em crises, vide IED em 2008.

Paulo Simões Diniz disse...

O que é esta posição internacional de investimento? A parte de cima não bate com o ativo externo bruto, a parte de baixo não bate com o passivo externo bruto, ambos com base no balanço externo do Banco Central.

Drunkeynesian disse...

A fonte é esta tabela: http://www.bcb.gov.br/?SERIEPIIH

Drunkeynesian disse...

Entendi agora sua observação. De fato, do jeito que fiz o gráfico é como se cada abertura fosse independente - seria mais adequado um gráfico de linha. O ativo bruto é $ 722 bi, o passivo, $ 1,45 tri (ambos a soma das áreas do gráfico). Vou arrumar amanhã. Obrigado pela correção!