quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Leituras da Semana

Por que não 100 trilhões?
- Mansueto Almeida disseca a última entrevista de Guido Mantega sobre o resultado fiscal do ano passado.

- Neste ano o Brasil deve se tornar o maior produtor de soja do mundo.

- A recuperação nos preços de minério de ferro.

- Um olhar por cima nas ações da Bovespa.

- Kevin O'Rourke, curtinho, sobre o desemprego na zona do euro.

- Os maiores riscos de 2013, pelo Eurasia Group.

- Eichengreen e seus coautores sobre a middle-income trap.

- O excesso de oferta de profissionais com MBA.

- Condensando o conhecimento econômico em uma frase.

- A morte da teoria (em relações internacionais e economia)?

- Max Planck sobre economia.

- O único guia possível para a história da moeda de um trilhão de dólares.

- O atum mais caro da história.

- Como seria a Europa se todos os movimentos separatistas tivessem sucesso.

- Um gerador de textos aleatórios do Thomas Friedman.

- Dois discos que estou ansioso pra ouvir: os novos de Patricia Barber e Rudresh Mahanthappa.

- Fatos verdadeiros sobre bichos-preguiça.

20 comentários:

Delfim Bisnetto disse...

http://blogdoheu.files.wordpress.com/2011/08/10-dr-evil.jpg

E eu que já tinha feito o plano pra roubar a moeda de um trilhão de dólares...

Jorge Browne disse...

Haha! Depois ficam xingando o Arno...

Jorge Browne disse...

DK, uma pergunta. Do ponto de vista do "lado negro da força" creio que as manobras contábeis do governo são facilmente depuráveis, e nossa situação fiscal está longe de ser ruim. Toda essa gritaria, a Miriam Leitão por exemplo estava em clima de pré-Armagedon (se bem que ela nunca fica muito distante dele), faz sentido, mas é percebida pelo mercado (tua turma aí, não esse) como assim tão dantesca?

Drunkeynesian disse...

Acho que entre os brasileiros, sim, no geral o mercado é muito crítico a essa equipe econômica. Os estrangeiros, pela minha experiência, tendem a ser menos histéricos, ouvi de um cliente antigo uma vez que se escolhe investir na América Latina, já coloca no preço um pouco de barbaridades.

Jorge Browne disse...

Valeu pela resposta ajuda no argumento estou imaginando.

Osmar Camilo disse...

DK, não consegui encontrar a matéria sobre o excesso de oferta possuidores de MBA...
O texto sobre o Max Planck me fez lembrar do velhinho!

Drunkeynesian disse...

Como assim? Testei o link agora, tá funcionando...

Hahahaha, de qual das pérolas?

Anônimo disse...

valeu Drunk!!!

Anônimo disse...

Vender vale então?
(Ta mais facil um robô acertar os códigos pra digitar do que eu.)

Drunkeynesian disse...

Se tiver estômago... não acho o timing dos melhores, porém.

Osmar Camilo disse...

Bom, continuo, não conseguindo encontrar, vai para uma matéria sobre iPhone, o problema deve ser comigo...rs
Lembra que o velhinho falava que estudar economia pra valer era mais difícil que medicina...rs

Anônimo disse...

Vendido em 39,83 em VALE5.
Esperando fechar pra baixo o gap semanal de alta de 4 semanas atrás.

Pato 2013

Moska disse...

Drunk,

Qual o melhor disco do Rudresh Mahanthappa? To ouvindo uns previews na iTunes store mas quero comprar um dos discos...

Valeu

Anônimo disse...

off-topic: e aí drunk, tu disse que tá comprando dólar americano, tá esperando quanto de desvalorização do real para esse ano?

Drunkeynesian disse...

Moska, o meu preferido é o Kinsmen, com outro saxofonista indiano - na verdade esse disco é dos meus preferidos em todos os tempos, em qualquer estilo.

Anon, espero que pelo menos pague o CDI pra eu não passar por trouxa com o dinheiro em fundo cambial :P

Anônimo disse...

Valeu!

Moska disse...

Valeu pela dica Drunk.

Comprei o Kinsmen e ja ouvi algumas vezes. Realmente é muito bom, mas como qualquer musica deste estilo, preciso de mais um pouco de tempo para degluti-lo

Drunkeynesian disse...

Ah, sim, não é exatamente easy listening... Se for pra traçar uma linha que leva a ele, dá pra começar no cool de Miles Davis - gravações do Miles com Coltrane - Coltrane solo e com Eric Dolphy (pensando em 'India' e as gravações no Village Vanguard) - décadas de misturas de jazz com outras músicas do mundo - Kinsmen.

Moska disse...

Com certeza não é, mas a minha intenção nem era que fosse easy listening, e sim mais uma referencia de Jazz moderno.

Eu particularmente não sou muito da linha dos saxofonistas, mas ouço como repertório.

Dos "modernos" curto mais a linha MMW e afins

Anônimo disse...

Conforme disse acima, vendi vale após analisar os dados aqui postados sobre o minerio de ferro e assistido o grafico de 1 hora:

Anônimo Anônimo disse...

Vendido em 39,83 em VALE5.
Esperando fechar pra baixo o gap semanal de alta de 4 semanas atrás.

Pato 2013
____________________________________
Por enquanto fazendo 2,84%