terça-feira, 18 de setembro de 2007

Pérola do dia

De um dos maiores çábios do nosso governo, o ministro Guido "Magda" Mantega (falaremos muito dele aqui):

O ministro Guido Mantega recomendou aos brasileiros que passem a ler publicações internacionais, "como a revista britânica "The Economist'", que falam bem do Brasil. Segundo ele, as avaliações sobre a economia do país publicadas na mídia brasileira e realizadas pelos analistas financeiros domésticos estariam "contaminadas" pelo que ele chamou de "doença do niilismo".

Sem comentar o nojento lado stalinista da declaração, será que o ministro sabe ler em inglês?


Algumas frases pinçadas de matérias recentes da The Economist sobre o Brasil:

Sobre a visita de um correspondente da revista às obras da hidrelétrica do rio Madeira:

"I leave wondering if the dams can be built on time. Most big projects here run over deadline and over budget. Brazil’s activists, though not as powerful as the big companies arrayed against them, have shown creativity in their campaigns, using occupations, hunger strikes and the like. If the dams are not completed, Brazil faces a serious prospect of electricity rationing, as happened in 2001. Rationing may be necessary even before the dams’ scheduled completion in 2012."

Comentando a morte de ACM:

"But Brazil is not yet free of the influence of African-style “big men”. In the more backward parts of the country, personality and patronage can still trump ideology and organisation. The party system is weak, with 21 different parties represented in Congress. Legislators regularly switch between them."

Logo após o acidente da TAM, em Julho:

"The aviation situation is a serious problem in and of itself, damaging to the economy, the government’s credibility and to Brazil’s image abroad. Beyond that, it highlights the wider issues of inadequate infrastructure and problematic regulatory environments that affect other areas of the economy."

Sobre corrupção:

"The costs of corruption are huge. One study found that in districts with fewer than 450,000 inhabitants—90% of the total—a tenth of the money transferred by the federal government was gobbled up by graft. "

Sobre o imobilismo do governo:

"The government seems trapped in torpidity. Six months into his second term, Lula has just completed his cabinet, adding a 37th minister—one for “strategic planning”. But what are all these ministers for? The government's agenda is unambitious, and its reaction to events often tardy and fumbling."

A propósito, adivinhem onde foi publicada a charge que ilustra este texto?

Ainda prefiro não tratar a minha "doença do niilismo".

2 comentários:

JotaCê disse...

Excelente
Vc já tinha visto em algum lugar ou fez a pesquisa na unha?

Chupinnhar não tira o brilho e o sarcasmo "inglês" do post...

p.s. sei que é chato, mas vou ter que concordar: tradução livre abaixo das citações é essencial...

edupascale disse...

Excelente, el gordo!!

Sugiro que você inicie uma campanha de perseguição ao Mantega, ou melhor, às asneiras proferidas por ele.

O cara só dá bola fora, e ninguém tem coragem de combater as imbecilidades!

Nesta semana ele disse: "Se a CPMF não for aprovada, nós VAMOS AUMENTAR IMPOSTOS E CORTAR REPASSES AOS GOVERNOS ESTADUAIS"... ameaça pura!!! Socorro!!! Abraços!