segunda-feira, 7 de novembro de 2011

A humildade de Larry Summers

Eu já sabia que ele tinha seus ataques de prima donna, mas isso parece novo. Da última coluna do Elio Gaspari:

A certa altura foi necessário fazer um agrado no professor Larry Summers, o principal assessor econômico do presidente. Summers sentia-se desprestigiado e tinha três pleitos: 
1) Jogar golfe com Obama. 
2) Ser chamado para as fotografias em cerimônias importantes. 
3) Carro oficial com motorista. 


Em 2007, antes de ir para o governo, Summers ganhara US$ 5,2 milhões dando consultoria de um dia por semana a um fundo de investimentos. Ficou sem o carro e, mais tarde, sem o cargo.

9 comentários:

Brazilian Bubble disse...

Ola Drunkeynesian,

aqui vao 2 bons artigos para serem discutidos se interessar sobre bolha imobiliaria:

http://www.brazilianbubble.com/2011/11/pin-that-bursts-housing-bubble-warning.html

http://www.brazilianbubble.com/2011/11/brazil-property-price-correction.html

Este ultimo tem link com artigo original da Folha.

Abc!

Drunkeynesian disse...

Obrigado, vou lembrar deles quando voltar ao tema.

Anônimo disse...

Pelo jeito, vale a leitura:

Confidence Men: Wall Street, Washington, and the Education of a President [Hardcover]
Ron Suskind (Author)

Abs

Jorge Browne disse...

Mentalidade de cortesão é a mesma em tudo quanto é lugar...

Fofoca, foi esse o cara que disse que os homens são naturalmente mais capazes que as mulheres em ciências. Um dos motivos de ele ter sido chutado da presidência de Harvard.

Drunkeynesian disse...

É o próprio...

"O" Anonimo disse...

Discordo de quase tudo aqui...

Primeiro, o requerimento de jogar golfe com o presidente parece-me faz todo sentido. Em qualquer grande organização a capacidade de influenciar de um conselheiro é proporcional à exposição que ele tem ao executivo-chefe.

Segundo, o que o Summers disse pode ser controverso no mundo de ponta-a-cabeça do politicamente correto, em que as pessoas tem que fingir que não sabem que homens são mais propensos a ter extremo talento em ciencias quantitativas do que mulheres. Mas bem uma afirmação desse fato amplamente documentado foi o que causou o fuzuê contra o Summers, mas sim ele ter mencionado este fato como una possibilidade (tipo: é possível que homens sejam mais propensos a medir mis que 2.15m do que mulheres).

Drunkeynesian disse...

Eu também acho que ele foi mal interpretado na história de Harvard, tiraram algo que ele falou do contexto e soou como se ele tivesse falado que mulheres não deveriam nem sonhar em ter futuro em exatas. Quanto à história do golfe, ainda acho coisa de prima donna... o cara falava com o Obama praticamente todo dia, não sei o que mais ele teria a ganhar (a não ser pro próprio ego) pedindo pra ser visto jogando golfe com o presidente. O fato é que a essa altura qualquer coisa desse tipo serve pra alimentar a imagem de escroto que se criou dele ao longo da carreira; provavelmente ele está bem pouco preocupado com isso.

Anônimo disse...

O problema é interpretá-lo pelo Elio Gaspari!

Drunkeynesian disse...

Ele citou de um livro (esse que mencionaram aí em cima), a interpretação fica por conta de quem lê (claro que só o fato dele ter escolhido essa passagem já indica o viés dele).