quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Frases de 1968

Nosso Produto Interno Bruto agora ultrapassa 800 bilhões de dólares por ano. Mas nesse PIB estão embutidos a poluição do ar, os comerciais de cigarros e as ambulâncias para limpar nossas carnificinas. Ele inclui fechaduras especiais para nossas portas e prisões para as pessoas que as arrombam. Inclui a destruição de nossas sequoias e a perda de nossas maravilhas naturais em acumulações caóticas de lucro. Inclui as bombas napalm e as ogivas nucleares e os veículos blindados da polícia para combater os tumultos em nossas cidades. Inclui (...) os programas de televisão que estimulam a violência com a finalidade de vender brinquedos a nossas crianças. Entretanto, o PIB não garante a saúde de nossas crianças, a qualidade de sua educação ou alegria de suas brincadeiras. Não inclui a beleza de nossa poesia ou a solidez de nossos casamentos, a inteligência de nossos debates públicos ou a integridade das autoridades de nosso governo. Ele não mensura nosso talento ou nossa coragem, nossa sabedoria ou nosso aprendizado, nossa compaixão ou nossa devoção a nosso país. Ele tem a ver com tudo, em suma, exceto com aquilo que faz com que a vida valha a pena. E ele pode nos dizer tudo sobre os Estados Unidos, exceto o motivo pelo qual temos orgulho de ser americanos.

Robert F. Kennedy, em discurso na Universidade de Kansas em 18 de março de 1968, citado por Michael J. Sandel no ótimo Justiça. Meio populista e moralista, claro, mas bom contraponto para quando parece ser uma prioridade de política econômica apenas voltar a um padrão de crescimento do PIB nominal, sem maiores considerações sobre os efeitos colaterais.

2 comentários:

Urban Demographics disse...

muito bom!

Anônimo disse...

Votaria no Obama com certeza. Mas o Sandel está muito longe de ser um filósofo dos grandes...